CARREIRA - Pesquisa mostra cargos em alta e média salarial em oito áreas em 2021

Levantamento da Robert Half, empresa de recrutamento que seleciona profissionais especializados para cargos de média e alta gerência, traz os cargos e variações salariais das oito áreas de atuação da...

Compartilhar

Publicado em 26 de outubro de 2020

Levantamento da Robert Half, empresa de recrutamento que seleciona profissionais especializados para cargos de média e alta gerência, traz os cargos e variações salariais das oito áreas de atuação da empresa: Finanças e Contabilidade, Engenharia, Jurídico, Vendas e Marketing, Mercado Financeiro, Seguros, Recursos Humanos e Tecnologia.

A 13ª edição do Guia Salarial da Robert Half, estudo anual da empresa de recrutamento e seleção, traz ainda as habilidades técnicas e comportamentais mais demandadas, e as posições permanentes e por projetos que terão destaque.

ÁREA: FINANÇAS E CONTABILIDADE

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: ENGENHARIA

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: JURÍDICO

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: VENDAS E MARKETING

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: MERCADO FINANCEIRO

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: RECURSOS HUMANOS

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: SEGUROS

Perspectiva de remuneração em 2021:

ÁREA: TECNOLOGIA

Perspectiva de remuneração em 2021:

Retomada das contratações

Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half, diz que a expectativa para 2021 é de que o cenário seja de retomada de contratações, ainda que sem impacto em aumento salarial.

De acordo com o Guia Salarial 2021, os principais setores com demanda de contratação serão Tecnologia, Saúde, Agronegócio, Infraestrutura e Logística.

“Observamos a aceleração dos esforços de transformação digital, o desenvolvimento de práticas virtuais de contratação e integração de um novo colaborador e outros modelos de trabalho. Não foram apenas ajustes pontuais na maneira de operar, recrutar e oferecer produtos e serviços, são também indicadores precoces de como será o futuro do trabalho”, aponta Mantovani.

Habilidades comportamentais

Na opinião de 56% dos executivos brasileiros, as habilidades comportamentais serão cada vez mais demandadas no mundo pós-pandemia. As cinco soft skills mais apontadas por eles são: pensamento estratégico, comunicação, agilidade, inovação e adaptabilidade.

Trabalho remoto

De acordo com o levantamento da Robert Half, 62% dos executivos aprovam o trabalho remoto e tiveram experiência positiva durante a pandemia. Entre os empregadores, 74% apoiam contar com uma equipe de trabalho híbrida (parte home office e parte no escritório).

Novos benefícios

Para 53% dos empregadores, os salários não devem sofrer grandes variações em 2021. Por outro lado, a pandemia alterou a visão dos colaboradores sobre os benefícios oferecidos pelas empresas.

Na opinião de 86% dos profissionais, seria interessante se alguns dos auxílios mudassem daqui para frente - 71% dos profissionais consideram o pacote de benefícios antes de aceitar uma proposta e, quando ele não atende a todas as suas necessidades, esses candidatos buscam melhor negociação salarial.

Outra mudança é que 80% dos profissionais não veem home office como um benefício, mas como novo modo de trabalho para seguir no longo prazo.

Os oito benefícios mais importantes são: assistência médica, vale-refeição, vale-alimentação, assistência odontológica, aportes na previdência privada, notebook, auxílio financeiro para montar o home office e auxílio estudo.

Fonte: G1

Voltar a listagem de notícias